Não lhe ficaria mal

Não lhe ficaria mal

Este post foi originalmente publicado neste site

por Vasco M. Rosa, em 18.03.16

Curiosa, sem dúvida, a agilidade do ministro João Soares, que passa parte da semana na estrada participando em eventos de maior ou menor relevância. Há dias assistiu no Museu das Janelas Verdes à doacção dum príncipe estrangeiro para viabilizar a compra dum quadro de Domingos Sequeira, cuja entrada no museu depende da generosidade privada. Hoje estará na Misericórdia do Porto, celebrando a aquisição em Nova Iorque dum quadro de Josefa de Óbidos por aquela instituição.   

Não sei se a gasolina está muito barata ou quanto pesam os encargos duma comitiva, por reduzida que seja, mas acredito que, ao fim de alguns meses, esse «ministério aberto» acumule gastos apreciáveis e que, além disso, o sr. ministro tenha muito que fazer no seu escritório. E não me refiro à «engenharia financeira» para compra dos famigerados Mirós…

Será melhor governo aquele que não se vê mas faz, ou aquele que se vê muito mas pouco faz?

Ainda assim: veremos se o sr. ministro da cultura aproveita esta ida ao Porto (no sábado passado esteve perto, em Guimarães) para visitar na galeria municipal a exposição-homenagem a Paulo Cunha e Silva. Não lhe ficaria mal.

Paulo-Cunha-e-Silva.jpg

 

SIMILAR ARTICLES

0 84